Manifesto - Me Deixa Ser Negra

Estou feliz e acho que hoje é um bom dia para dividir com vocês, o manifesto que escrevi em parceria com a linda Marina Sena quem tem um blog com o seu nome. Recebi o convite para participar da coluna "Me Deixa Ser", que é um espaço dedicado a todas as pessoas que quiserem escrever suas experiências através de protestos ou manifestos!  A intenção desta coluna é dividir experiências e lutar pela liberdade de ser quem somos

Lógico que topei a ideia na hora e o tema que ela propôs pra mim foi o Me Deixa Ser Negra! Achei fantástico, pois quase nunca falo sobre o racismo, deixo a vida me levar e outra é pouca as pessoas que estão dispostas a falar de uma maneira aberta sobre o tema, então, acham que ficou bem sincero e gostoso de ler! Espero que gostem! 


** Me Deixa Ser Negra **



Hoje com os meus 30 anos posso afirmar que sofro muito mais preconceito por ser gorda do que por ser negra, porém, o racismo é algo que existe desde sempre, é cultural e está enraizado. Infelizmente, NÓS NEGROS aprendemos a lidar com ele diariamente!
Não vou nem entrar no mérito de citar as estatísticas do mundo contra o negro, poderia detalhar todos os números com muitas pesquisas e embasamento teórico. Também não vou citar a falta de representatividade nas grandes mídias porque o texto iria se estender demais. Prefiro falar das minhas vivências, do meu dia-a-dia! 


A luta contra o racismo é diária porque a todo o momento temos que provar uma, duas, três vezes que somos capazes de fazer o que tiver que ser feito! Que podemos ocupar os lugares de destaque e ser profissionais de sucesso da mesma forma que qualquer outra pessoa! É triste esse tipo de postura porque teoricamente não somos obrigados a provar nada pra ninguém, mas é a nossa realidade! Para ter respeito, temos que mostrar nossas qualidades e o nosso sucesso! E mesmo tendo sucesso, algumas pessoas ainda não aceitam, porque pra elas o negro não pode ser melhor que ninguém! Tem sempre que ser inferior e isso não são verdade!


Não participo de nenhuma militância. Costumo dizer que o meu protesto eu mostro com as minhas conquistas, com o amor e respeito que tenho por mim, pela minha vida e, principalmente, pelas pessoas que convivo! Não quero segregar ainda mais, pois automaticamente já me julgam por eu ser mulher, negra e gorda! Então, vou vivendo ao meu modo! Trabalho com a profissão que escolhi, tenho amigos verdadeiros, conheço lugares e pessoas por onde passo e isso pra mim é fundamental, é o que me motiva todos os dias! Não fecho os olhos para o preconceito, só vou driblando. Cansa ter que lutar e brigar todos os dias pelos nossos direitos! Às vezes chega ser humilhante!


E por favor, não me venha dizer que estou vitimizando ou fazendo mimimi da situação. O racismo existe sim e as pessoas estão cada vez mais hipócritas! Usam as redes sociais para serem cada vez mais racistas! A prova disso foram os recentes ataques a garota do tempo Maju Coutinho e a atriz Taís Araujo... Todas elas tiveram posturas dignas de aplausos e mostraram que são excelentes profissionais e como eu já disso: isso também incomoda muita gente! Acho válida a atenção que a mídia deu, pois mesmo que aos poucos, colocamos o assunto em pauta no nosso dia-a-dia! É preciso falar mais sobre do racismo!



Aproveito para reforçar que os ataques racistas acontecem todos os dias, não só com os globais! Só quem é negro sabe do racismo que sofre a todo o momento. Eu luto por ser mulher, negra e gorda... e se eu tiver uma vida digna e feliz?! Minhas brigas são maiores ainda, pois para sociedade racista é inaceitável um negro ser feliz e ao mesmo tempo ser um profissional bem sucedido!


Queremos oportunidades reais para mostra a nossa capacidade! Não queremos vagas veladas... Somos capazes e estamos dispostos a ocupar qualquer tipo de cargo! A cor da minha pele não me limita a nada! Pare com o seu preconceito e me deixa ser negra que te mostro do que sou capaz!

***

Me contem o que acharam? Estou super aberta para conversar sobre o tema... e sobre essa ideia linda da Marina!

Para quem ainda não conhece, a Marina confia em uma vida com mais sentido, cheia de amor, inspiração e felicidade, e, por isso, luta pela liberdade de ser quem somos. Aprecia muita coisa e acredita que não precisamos nos decidir por uma só: é formada em Design de Interiores, tem curso técnico em Meio Ambiente e é servidora pública da área da educação. Compartilha sua jornada por uma maneira nova de viver e de encarar a vida no www.marinasena.com.br e escreve sobre moda democrática, empoderamento feminino e autoestima no www.maggnificas.com.br.


Beijos da Plus Pretinha!
#SouMadamesCurves
#MeDeixaSerNegra
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário